terça-feira, 26 de maio de 2015

Preâmbulo...

.......................................................
Por oito votos a favor e dois contrários, a Câmara de Vereadores de Montenegro, no Vale do Caí, aprovou o impeachment do prefeito Paulo Azeredo (PDT).
O processo de impeachment foi aberto por supostas irregularidades na construção de uma ciclovia. Uma comissão formada por vereadores investigou a obra ...
( Continua AQUI )

Mancos...

Em Salé, por nove votos contra dois, os vereadores NÃO OUSAM  "CAÇAR" O PREFEITO...

Até o presidente da Câmara - que não precisaria votar - amarrou o seu voto no alcaide.
O prefeito foi denunciado por sonegação de impostos.

Um camarista chapa-branca brindou o alcaide dizendo que de fato houve erro administrativo, porém, o prefeito não é ladrão.

Ser ladrão ou não ser. Ser mau prefeito ou não ser. Ser chapa-branca ou não ser, eis a questão.
..........................................................

...

sábado, 23 de maio de 2015

Plus responsability...

O vereador Mário (da padaria) tem em mãos um projeto que se virar lei fará com que o prefeito preste contas à Câmara (ipso facto, ao povo) do motivo de devolução de verbas enviadas ao município e não utilizadas.

Mário que teve uma página de sua biografia manchada com a questão da CIP, agora encontra a forma honrosa de sair por cima, fazendo algo de produtivo, duradouro e bem-vindo à população.

Pode ter certeza, vereador, que da mesma forma que criticamos o seu envolvimento covarde na Contribuição da Iluminação Pública, iremos louvá-lo nesta empreitada em favor do bem-estar de Salesópolis.

Aliás, na atual legislatura, até hoje não se fez nada de relevante na Câmara; vejamos se muda o foco, pois as próximas eleições estão aí...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

De joelhos...

A banda vermelha de Salé e suas bandeiras bateram ponto na prefeitura hoje à tarde.
Consciente ou inconscientemente, foram oferecer indulgências ao alcaide e sua fiel dama.

O prefeito deve ter aceitado todo tipo de reza para alavancar a sua católica administração.
Todo mundo com o pescoço na guilhotina tende a acreditar em novena, macumba, pai-de-santo, água fluida, papai noel e saci pererê.

E o que o alcaide estaria oferecendo em troca do milagre? Bicicletas, fogões, rojões, quinhentões?...

A resposta o Diabo sabe e já tem preparado o seu caldeirão.
.........................................
E aí me perguntaram: hoje é sexta-feira, um dia útil, três e pouco horas da tarde, o que essa gente toda está fazendo ali, por que não estão trabalhando? 

quinta-feira, 21 de maio de 2015

"Impichamento" do alcaide...

Acaba de ser protocolado na Câmara Municipal um requerimento pedindo a cassação do prefeito Rafael da Silva.

O documento é assinado pela Suely Rolland, conhecida por trazer a público falcatruas de muitos políticos de Salé.

Fazendo eco das palavras de Suely, esperamos que os vereadores agora pratiquem aquilo para que são eleitos. Que os camaristas, regiamente pagos pelo povo, façam o seu trabalho. Nada mais, e nada demais.

Curioso notar que o maior gangster dos states, o maior mafioso da história, foi levado à prisão por sonegação ao imposto de renda.

AQUI o requerimento da Suely...
.................................

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Santa condutos...

Cobrança feita pelo Tribunal de Contas mostra que o provedor da Santa Casa Frederico Ozanan, praticou um “jantar de confraternização” em 2011 cujo valor ascende a R$ 4,5 mil.

De tais rega-bofes seguiu-se exemplos de parceiros de irmandade. Usual provedores do nosocômio promoverem festividades “confraternizatórias”: quando não no Salão da Sociedade Vicentina, era no Restaurante Senzala.

Numa das vezes no Senzala, compareci com minha esposa - auxiliar de enfermagem -, e meus filhos. Na ocasião, estavam presentes os funcionários da Santa mais os médicos, e mais as autoridades municipais convidadas (prefeito, vereadores e funcionários da Câmara), com a respectiva prole.
Cesta de Natal

Ninguém questionava o valor gasto na festa, tampouco de onde se originava a “verba”. A Santa Casa era uma organização dita filantrópica e que tinha em seu caixa valor disponível para os eventos a que se aventurava. Nada demais uma festinha de fim-de-ano ou a entrega de elegantíssimas e fartas cestas de Natal aos funcionários.

Benesse com o chapéu alheio? Não devemos satisfações a ninguém – arrotavam os cabeças da Santa.
A forquilha estava plantada e o pescoço dentro da forca. A areia movediça tragava o futuro e a Santa Casa afundava célere.

Hoje, com dívida milionária, o horizonte é turvo e mostra o inevitável fechamento do hospital. Não há o que dê jeito. Nem com a água benzida do beato, nem com os passes dos espíritas. A realidade ultrapassou a ficção.
Dessa vez não haverá festa...

domingo, 17 de maio de 2015

Daqui a pouco...

Texto com o título "Santa condutos..." versará sobre a deteriorada Santa Casa mantida pelo jesuitismo vicentino, e um outro, com o título "Nunca nos enganamos tanto...", discorrerá sobre o Conselho Municipal de Saúde.

sábado, 16 de maio de 2015

Pós-regalo em Makábria...

Vinha o prefeito de Makábria e sua coorte de secretários pela rua, de volta do almoço do restaurante Atchim (um dos sete anões), quando se viu apertado com a cervejada e ávido para urinar:
— E agora, o que eu faço?

— Faz aí mesmo, prefeito, disse o seu aspone predileto, o secretário dos recursos humanos. A gente faz uma barreirinha!

Nisso, um PM que passava indo ao Destacamento viu o ato em via pública:
— Ahá! Fraguei! Que coisa feia! Isso é atentado ao pudor!... Oh!, me desculpe Senhor Prefeito, não vi que era o senhor...

— O alcaide, com o pinto mole e pingando retruca: "Não, você está certo, a Lei é para todos. O que eu estava fazendo é errado e você vai me multar e até prender se for o caso".

— Excelência, não vou prender nem multar o senhor...
— Vai sim, se tiver na Lei.

— Não, não vou - retruca o meganha...Pra isso o senhor paga a nossa "caixinha"...

— Vai multar, sim!
— Senhor Prefeito, o senhor já fez tanta cagada na cidade, e acha que eu vou autuá-lo por uma mijadinha de nada? Guarda essa merda de pinguelo e continua a vida!
...........................................

A rotina do burgo Makabriano...

Um cidadão passava pela frente do  Reduto 29 de Fevereiro (aquele que só se vê de 4 em 4 anos),  que é a sede do Poder Central makabriense, quando escuta:
- Incompetente ...
- Vadio ...
- Safado ...
- Folgado ...
- Larápio ...
- Corrupto ...

Preocupado, ele atravessa a rua e pára numa padaria e pergunta ao balconista:
- Há uma briga lá dentro?

E o balconista tranquilo, responde:
- Não, é só uma reunião do secretariado e estão fazendo a chamada...
.............................................
(Nota: Makábria é um exercício de ficção. Se semelhanças houver, e as há, com pessoas e atos de cidadezinhas interiorianas deste planetacho, desde logo reiteramos que coincidências são meras coincidências.)