segunda-feira, 20 de abril de 2015

Os pés...

A trinca que apodreceu
O vereador Claudinei José de Oliveira enfiou os pés na jaca ao abandonar tudo que creu (ou que os seus eleitores pensavam que ele acreditasse) e se bandear para o PL - partido do Valdemar Costa Neto.

Virou todo poderoso, galgando o posto de Cardeal do PL/PR. Sentiu certa vergonha até, prova que tentou não se expor às sujeiras partidárias, mas fez corpo mole aos desmandos do seu "sócio" Benedito Rafael da Silva.

Hoje, Nei tenta tirar os pés da lama, ao tecer experimentos de abandonar o mensaleiro Partido da República. Não que ele queira, mas está tão desgastado que pode não lhe restar alternativa.

Enfiar os pés na jaca foi fácil e rendoso. Tirar os pés e as mãos da lama são outros quinhentos...
...................................

sábado, 18 de abril de 2015

Márcio Thomaz Bastos e o abismo moral brasileiro...

O aspecto mais surpreendente das contas de Antonio Palocci obtidas pela revista Época são os 5,5 milhões de reais que lhe foram dados via Márcio Thomaz Bastos, morto no ano passado.

Foram 3,5 milhões de reais durante a campanha eleitoral de Dilma Rousseff, em 2010, e outros 2 milhões depois que Antonio Palocci se tornou ministro-chefe da Casa Civil. Onze pagamentos redondos, sem qualquer formalidade.

Todas as evidências indicam, portanto, que Márcio Thomaz Bastos era repassador de propinas. Que o escritório de advocacia do ex-MINISTRO DA JUSTIÇA funcionava como pit stop de bola para malandro. É um do pontos mais baixos da história brasileira, tão pródiga em abismos morais.

Não deixem de ler os comentários AQUI
............................................................................

Deputado Gondim solicita informações sobre o Hospital Luzia e a saúde no Alto Tietê

Em audiência no dia 15, com o secretário adjunto, Wilson Pollara, na Secretaria da Saúde, o deputado Luiz Carlos Gondim cobrou alternativas para solucionar as dificuldades por que passa o hospital.

“Todos os dias, recebo reclamações dos moradores de Mogi sobre o atendimento no Luzia. Não tenho problema com as cobranças da população. Sou médico e sei o que a saúde no nosso país precisa melhorar muito. Quero o melhor para os munícipes de Mogi e da região do Alto Tietê”, afirmou Gondim.

Pollara garantiu que quer ajudar a resolver os impasses. “É de interesse do Governo do Estado e dessa Secretaria que o Hospital Luzia esteja em seu pleno funcionamento. Essa luta do deputado Gondim também é a nossa luta. O Luzia é um hospital de alta complexidade e de referencia para toda a população do Alto do Tietê e a população não pode ser punida”, declarou.

O serviço de Radiologia também foi abordado por Gondim. Muitas melhorias que foram prometidas pelo ex-secretário de saúde não foram cumpridas e a população está sofrendo com a falta de serviço, ponderou. Também questionado por Gondim, o secretário informou que não haverá corte de 10% no Hospital Luzia.

Para que sejam esclarecidas todas as demandas do Luzia e da saúde de Mogi e região, uma nova audiência foi agendada pelo deputado Gondim no dia 22 (quarta-feira), na Secretaria da Saúde, com o secretário David Uip; o secretário adjunto Wilson Pollara, o prefeito Marco Bertaiolli, os parlamentares da região do Alto Tietê e a Comissão da Saúde de Mogi.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Administração tampão...

Aquele tampão do bueiro que falamos ontem foi "consertado". Fez-se uma meia-boca que tem a cara dos mandachuva do setor de Obras: vice-prefeito, secretário e diretor; meia-boca como tudo o que se tem feito em Salé nos últimos três anos.
No mínimo, deplorável.

Vergonha municipal também é o capão formado na rua João Alfredo de Miranda, na confluência com a 31 de Março.
Daqui a pouco vai virar uma autêntica floresta, com direito à proteção ambiental...
Assim caminha a administração do alcaide Rafael da Silva, fazendo de tolos os munícipes, inclusive aqueles que votaram nele.
Acorda, André do Prado!
........................................

Os juízes e o "bicho"...

Um texto de João Eichbaum *

A projeto da nova Lei Orgânica da Magistratura só não pode ser chamado de pouca vergonha, porque vergonha é um substantivo banido da vida dos brasileiros. Já que a classe política não estimula a honradez, a dignidade e a honestidade, que são pressupostos da vergonha, nada sobra para o povo comemorar em matérias de valores.

Agora também o Judiciário está se candidatando a figurar no listão da sem-vergonhice. Para isso vem treinando há muito tempo. Começou com as equipes de assessores, secretários e estagiários sem qualificação, praticando monstruosidades que recebem o nome de “sentenças”.
Depois veio o “auxílio-moradia”.

Agora os juízes também pretendem entrar para a roda dos que usam o erário público em benefício próprio e dos seus. O novo projeto os contempla com planos de saúde, auxílio-creche, auxílio-transporte, auxílio-funeral, auxílio-moradia e, pasmem, “gratificação de produtividade”!

Isso mesmo, os juízes vão ganhar “bicho”.Além de todos os privilégios acima enumerados enganchados no subsídio de trinta mil e poucos reais, eles vão se equiparar aos jogadores de futebol: bicho por vitória sobre os processos distribuídos.

Então, vai ficar assim: quem não trabalha ganhará tudo aquilo que foi acima mencionado e mais a bagatela de trinta e poucos mil mensais. E quem der duro nos seus assessores, estagiários e secretários, cobrando deles mais serviço, acrescentará a tudo isso mais a “gratificação de produtividade”.
O que sobrará depois disso, senão a verdade irreparável de que não temos em que confiar?
*joaoeichbaum.blogspot
..................................................

terça-feira, 14 de abril de 2015

O tampão e a administração, ou a administração tampão...

Esta foto da tampa quebrada de um bueiro foi gravada ontem à tarde. O local: av. Victor Wuo, em frente ao supermercado Okamura. É um lugar de risco.

Não sei se domingo a tampa já estava destruída, mas veremos quanto tempo irá demorar para a "administração" consertá-la.
....................................................

Gondim é contra corte de verba no Hospital Luzia...

O deputado Luiz Carlos Gondim solicitou informações ao secretário de Estado da Saúde, Davi Uip, para que esclareça sobre o possível corte de 10% do repasse financeiro para o SDPM, Organização Social de Saúde (OSS) que administra o Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, referência em alta complexidade para Mogi e toda a região do Alto Tietê.

Gondim enfatiza que a população de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê não merece esse descaso. “Quando o hospital Luzia foi reformado pelo saudoso governador Mário Covas, o hospital tornou-se referência para uma população estimada em 1 milhão, 1 milhão e 400 mil habitantes e hoje esse número ultrapassa 2 milhões. É inadmissível que mesmo com o aumento da população haja diminuição de repasse de recursos para o atendimento médico e hospitalar”, ressalta.

O deputado tem reunião agendada com o secretário estadual adjunto da Saúde, Wilson Pollara e com o secretário chefe da Casa Civil, Edson Aparecido, com o objetivo de evitar que esse corte de 10% venha acontecer.

O parlamentar foi o primeiro a fazer as denúncias. “Acho um absurdo o Governo do Estado fazer qualquer tipo de corte de verbas no setor da saúde. Sei que o momento é de economia em razão da crise financeira do país, mas isso não pode afetar o atendimento na região. Se tiver que reduzir custos acredito que o certo é rever os gastos e adiar a execução de obras que não são tão fundamentais nesse momento, para a população, em vez de mexer nos recursos destinados à saúde”, destaca Gondim.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Bjs...

Hoje, por incrível que pareça, é o dia internacional do beijo. Do beijão.
E beijão rima com esquemão, pois não?
.......................................

Esquemão...

Um passarinho me contou que é bem possível que exista um "esquemão na câmara municipal". E a coisa estaria sendo visível no se confrontar as planilhas de abastecimento dos veículos daquela Casa.
O esquema se prestaria para fazer os deslocamentos de "pacientes clientes" para os hospitais da capital e região.

Estariam os presidentes do legislativo abastecendo os carros da prefeitura, em funções eleitoreiras? E nisso contariam com a ajuda do encarregado Antonildes, lá da Obras?

Há quem diga que na gestão do presidente Marcelo do Quico foram gastos 1.000 litros de combustível, enquanto que nesses poucos meses do atual dirigente Paulo Banespa o total já teria atingido a abundância de 3.000 litros.
..........................
Se a dona Suely quiser fazer um requerimento de informações, eu assino junto...

sábado, 11 de abril de 2015

A política é o espelho do povo...

Um texto de João Eichbaum

Coincidência ou não, depois que o direito de votar foi estendido aos analfabetos, as instituições políticas brasileiras desceram a um nível de desqualificação sem precedentes. Pessoas completamente despreparadas têm assento nas cadeiras legislativas, ministros sem a mínima noção da área que irão comandar integram o poder executivo. De presidentes e governadores nem é bom falar.

O Poder Legislativo federal de há muito abandonou suas funções específicas porque a malícia dos mais espertos, condimentada pela ignorância jurídica em geral, conseguiu a façanha de conferir ao Executivo o poder de legislar, através das chamadas “medidas provisórias”.

Resultado: os atuais legisladores perderam o “cacoete” de legislar. Aliás, alguns deles nem sabem o que significa isso. Se duvidarem, perguntem ao Tiririca, ao Danrlei, ao Vicentinho, à Maria do Rosário, ou a quem vocês quiserem, qual é a diferença entre o “artigo” e o “parágrafo” ou entre esse e o “inciso”.

Diante desse quadro, nada justifica a surpresa com a proposta de emenda constitucional de um deputado, substituindo na Constituição os dizeres “todo o poder emana do povo”, por “todo o poder emana de Deus”.
Do mesmo modo, não é de causar estupefação que citações bíblicas figurem na exposição de motivos como fundamento para se reduzir a maioridade penal.
....................................
Pegando o gancho de Eichbaum, em Salé pessoas completamente despreparadas tem assento na Câmara Municipal. Que qualificação tem um Ednei, um Paulo, um Serginho, uma Deise, um Kiki, um Marcelo, um Mário para exercer um mandato legislativo na estrita forma do termo? Podem até ter suas qualidades privadas, mas públicas Diógenes continua a procurar de lanterna na mão.
Ah, da lista esqueci de mencionar outro sem qualificação: o Furacão...

Dize-me quem és, dir-te-ei que políticos elegeste.